segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

#Não Aceito Imitações

Realmente, o mercado de trabalho é um espectáculo pouco auspicioso, e a conquista do palco profissional poderá tornar-se na mais dura tournée da nossa vida. No entanto, não posso fazer plateia silenciosa perante uma gritante falta de ética profissional, a qual , na vergonhosa vertente "plágio", acaba de acontecer no nosso panorama musical.
Ao que parece, uma tal de Rihanna ousou plagiar a magnânime Ana Malhoa. Há rumores da referida pop star americana, ter vendido acima de 3 milhões de discos e, bem, penso que a distribuição dos cds da nossa "Anita" seja bem mais limitada mas, na minha opinião, isso dá-lhes carácter exclusivo, uma vez que um álbum da Ana Malhoa é uma verdadeira relíquia! Consta também, que a "dita-cuja" ganhou, não apenas um grammy, como uma série de prémios musicais de atribuição internacional. No entanto, eu pergunto: por acaso essa imitadora descarada já foi capa da Playboy? Não foi, não senhor! Ai isso é que não foi! Uma coisa dessas não é para qualquer uma! Lá porque meia dúzia dos seus singles estiveram semanas nos tops de vendas mundiais, ou porque possui atributos físicos notórios, já tem categoria para fotografar despida?! Nada disso! E o seu paizinho americano, já foi responsável por algum hit de sucesso com a qualidade do "Baile de Verão"? Pois não foi! Não foi, não! E, ainda... o Buéréré! Alguma vez, a dita Rihanna, teria arcaboiço para enfrentar, dotada de igual classe "suis generis", tamanho desafio do entretenimento para crianças? Nunca na vida! Era ver com agrado, a nossa Ana vestida a rigor, com decotes sempre muito apropriados a um programa infantil; sim, porque peito de fora - praticamente a saltar 'para fora' - remete à maternidade, ao momento de amamentação, em tudo consonante com a faixa etária destinatária, suponho.
Quanto a mim, não tenho dúvidas, essa senhora tem motivos de sobra para invejar a nossa Malhoa. E, visto as cordas vocais serem predestinação genética, assim como a portentosa coxa e aquela zona entre o pescoço e umbigo - ambas exibidas, na mencionada publicação erótica, com o nível a que a Malhoazinha nos habituou - vai a estrangeira e imita-lhe o sinal no canto do lábio! Sim sim, é verdade, pintou um sinal igualzinho ao da nossa cantora de projecção! Ou, talvez, igual ao da Cindy Crawford... hmmm, será que a Cindy também imitou a musa portguesa? Isto é coisa que merece ser averiguada...
Mas, para grande inquietação, a história não fica por aqui. Segundo afirmações da fã responsável pela pertiniente constatação de plágio, a american girl teve ainda a desfaçatez de copiar parte do guarda-roupa exclusivo da nossa vedeta. Pois é verdade, a tal da Rihanna apresentou-se aos flashes da fama com umas sensuais luvas de cetim. E... pretas! Não está bem evidente a cópia? Serão necessárias mais provas? Para quem nos remete, automaticamente, um par de luvas pretas? Claro! Para a Ana Malhoa! É que não me ocorre mais ninguém que use esse acessório. Luvas pretas -> Ana Malhoa, sem sombra de dúvida! Aliás, ela está para elas, como a Audrey Hepburn para o little black dress - celebrizou-as!

Não querendo ser injusta, arriscaria dizer que, possivelmente, as estrelas do nosso país frequentam algum curso de iniciação ao mediatismo, no qual lhes é ensinada a arte de gerar polémica com base em afirmações pouco razoáveis. Se assim for, diz-me o bom senso que, parte do lucros devem reverter a favor da Rihanna. Pode ser que os invista na imagem e deixe de copiar os trapinhos (*1) da nossa Ana.


(*1) a escolha deste substantivo traduz o peculiar design e a utilização em diminutivo serve como indicador de tamanho. 

3 comentários:

nini disse...

Hilariante.Obrigada por este post!

A disse...

ambas estão a imitar esse marco da cultura pop nacional que era o artur semedo que sempre andava com uma luva preta. só porque essas senhoras passaram a usar duas não as torna mais originais!

..a mim nunca me agradeceram por ler, ou deixar palavras.. e eu deixo sempre montes de palavras!

A disse...

a perfeição é sobrevalorizada. depois escrevo mais, aprecio de sobremaneira a maneira como escreves e dá-me vontade de copiar!


ps: um dia talvez ;)