sábado, 6 de fevereiro de 2010

#Para Ti, B

Aguardei-te ansiosa. A Mamã sabia como eu estava feliz com a tua chegada.
Há laços que não se explicam, e tu vais perceber o meu e o da Mamã enquanto cresceres. E vais ter uma amiga assim, de quem nos sentimos muito pertinho, mesmo quando a distância física impede o calor de um abraço. Uma amiga das que sobrevivem à passagem do tempo e das vidas que vamos experimentando ao longo da nossa.
A Mamã estava linda contigo a mexer muito dentro da barriga, e tu és a Bebé mais maravilhosa de todas, com as tuas mãozinhas perfeitas fechadas com força, e a carinha deliciosa de soninho que diz: "Deixem-me agora descansar, está bem?"

Fico embevecida e não me canso de olhar-te... sejas muito bem-vinda B! E que um dia leias o quanto eu já gostava de ti quando só davas pontapés pequeninos na barriga da Mamã, e que nessa altura já não precises destas linhas, e possas senti-lo sempre me deres um abracinho apertado.    

Para ti Mamã, mais uma vez, faltam-me todas as palavras... e fico, novamente, no silêncio de um olhar molhado. O teu Pequenino Milagre é perfeito.
Sei que este não será o último momento de partilha contigo que me fará chorar de alegria, e isso é reconfortante.  

2 comentários:

Bigger than I am disse...

Que ternura. Quase, quase tive lágrima no canto do olho!

Um dia escreverei um assim para o(a) teu B!

Anónimo disse...

Quero muito que venhas conhecê-la.

Eu e o Pai, que se revelou por completo (não que eu estivesse à espera de outra coisa...) - quando nasce um filho nasce um pai e uma mãe, é daquelas verdades que agora posso comprovar - passamos horas a olhar para ela. É nossa. Só conseguimos ver a perfeição. Repito, é nossa. A nossa menina.

Não é fácil cortar o cordão umbilical. Foram muitos dias, muitas noites em que ela foi só minha, e do Pai, dentro da minha barriga. Nessa altura conseguiamos protejê-la de tudo e todos. Quando no sábado a tiraram de dentro de mim, senti um aperto no peito e de súbito, sem que nada o fizesse prever, uma tristeza muito grande tomou conta de mim. Deixou de ser exclusivamente nossa e passou a ser, também, do mundo... É dificil.

Um beijo grande. Estamos à tua espera.